Ouça a M80, faça o download da App.
Ruben Mateus
18 junho 2024, 12:03
Partilhar

Recebe salário sem ter posto de trabalho atribuído e agora processa empresa

Recebe salário sem ter posto de trabalho atribuído e agora processa empresa
Ruben Mateus
18 junho 2024, 12:03
Funcionária queixa-se de ter sido excluída.

Durante 20 anos, Laurence trabalhou para a empresa de comunicações Orange, em França, sem ter um cargo atribuído.

Os salários foram pagos, todos os meses, mas esta mulher diz-se vítima de “assédio moral e discriminação no trabalho”.

Laurence colocou um processo em tribunal contra a Orange e denunciou a situação ao Governo e à Alta Autoridade para a Luta contra a Discriminação.

Desde 2002, altura em que pediu para ser transferida para uma outra sucursal da Orange, que Laurence deixou de ter um posto de trabalho atribuído.

A mulher tem um quadro de epilepsia, sendo que antes de 2002 tinha um cargo atribuído.

Em sentido contrário, a Orange diz que criou um posto específico para Laurence, mas que esta estava sempre de baixa médica.