Ouça a M80, faça o download da App.
Agência Lusa
19 junho 2024, 17:49
Partilhar

Portugal entre os seis países com mais mortos na estrada num estudo europeu

Portugal entre os seis países com mais mortos na estrada num estudo europeu
Nuno Castilho Matos
Agência Lusa
19 junho 2024, 17:49
Documento analisou vítimas mortais em acidentes rodoviários em 32 países.
Portugal está entre os seis países com maior número de vítimas mortais em acidentes rodoviários em 2023, continuando abaixo da média europeia, segundo um relatório europeu.

As estatísticas publicadas hoje pelo Conselho Europeu da Segurança dos Transportes (ETSC) e divulgadas pela Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR), indicam que Portugal registou no ano passado 60 mortes nas estradas por milhão de habitantes, ocupando o sexto lugar a partir do fim de uma tabela com 32 países.

Segundo o relatório, a mortalidade mais elevada em 2023 verificou-se na Bulgária e na Roménia, com 82 e 81 mortes na estrada por milhão de habitantes respetivamente, enquanto os países com menor número de mortos são a Noruega e a Suécia.

A ANSR refere que Portugal registou uma subida de 1,5% no número de vítimas mortais em acidentes rodoviários em 2023 face ao ano anterior, ainda que substancialmente inferior à verificada em 2022 face a 2021 (11,1%).

"Considerando o ano de 2019 como referência, em 2023 registou-se uma redução de 4,2% no número de vítimas mortais em Portugal face àquele ano", indica a entidade portuguesa, frisando que o relatório mostra que Portugal apresentou uma redução na mortalidade rodoviária, embora abaixo da média europeia e ainda longe de alcançar as metas da União Europeia.

No ano passado, Portugal registou quase 35.000 acidentes de viação que provocaram 468 mortos e 2.437 feridos graves.

As novas estatísticas do ETSC indicam que em 2023 houve 20.418 vítimas mortais nas estradas da UE, uma diminuição de apenas 1% face a 2022, "valor esse que fica muito aquém da redução anual de 6,1% necessária para atingir o objetivo da UE de reduzir em 50% o número de vítimas mortais até 2030", segundo a ANSR.

Na sequência das eleições europeias da semana passada, o ETSC apela à criação de uma agência de segurança rodoviária da UE, com competências específicas, como a gestão da implantação de veículos automatizados e a realização de investigações de acidentes.

Embora os outros principais modos de transporte na Europa (aéreo, marítimo e ferroviário) disponham de agências da UE específicas responsáveis pela segurança, não existe uma agência desse tipo para o transporte rodoviário.

O ETSC insta igualmente a Comissão Europeia a iniciar os trabalhos sobre uma nova revisão da regulamentação em matéria de segurança dos veículos, a fim de ter em conta a rápida evolução das tecnologias de segurança, e a avançar com reformas das inspeções técnicas periódicas dos veículos, a fim de garantir que estas tecnologias são mantidas ao longo da vida útil dos veículos.

Por ocasião da divulgação do relatório do ETSC foi também anunciado que a Finlândia foi a vencedora do prémio de 2024 do Conselho Europeu da Segurança dos Transportes pelos progressos notáveis em matéria de segurança rodoviária.